top of page

Bispo Robert L. Cackler - O Livro Selado - O encanto de Abraão, parte 2

Deus fez uma promessa a Abraão, como encontrada no Convênio Abraâmico (Gênesis 12:1-3), de que "em ti serão abençoadas as famílias da terra". O cumprimento desta promessa ainda não ocorreu. As famílias de ti Terra ainda aguardam a bênção. O Segundo Convite, dirigido pelo Moisés moderno, Maurício Berger, tem o propósito de tornar realidade esta promessa de bênção. O Livro Selado é o arauto deste segundo convite com um convite renovado para que os fiéis em Cristo preparem suas vidas para sentar-se com o Senhor na ceia das bodas (Mateus 22:1-14). O Senhor trouxe a Restauração para tirar sua igreja da obscuridade e das trevas e para o caminho da luz a fim de preparar as famílias da terra para esta grande bênção. Estes eventos monumentais também preparam o caminho para que a oração de Alma seja cumprida pelos fiéis obedientes aos mandamentos e convênios do Senhor:

Alma 7:25,E que o Senhor vos abençoe e conserve vossas vestimentas imaculadas, para que possais finalmente sentar-vos no reino do céu, para não mais sairdes, com Abraão, Isaque e Jacó e os santos profetas que existiram desde que o mundo começou, conservando vossas vestimentas imaculadas, assim como as deles são imaculadas..

A grande e maravilhosa Obra de Deus de trazer à realidade a bênção prometida está progredindo hoje na obra do Segundo Convite. Muitos eventos historicamente significativos estão ocorrendo na igreja enquanto se preparam para tirar a igreja de Cristo das trevas, redimindo a casa de Israel e implementando a Ordem Unida de Sião como um precursor para Sião. Vamos ler O Livro Selado:

Palavras de Morôni 42, Sendo que, dentre estas poucas coisas que serão extraídas do primeiro conjunto selado, antes de ser todo livro conjuntado em um período posterior de tempo, já serão suficientes para despertar a fé nos seguidores de Cristo que procederão desta grande e maravilhosa obra que se dará quando estas coisas principiarem a ocorrer entre o povo do convênio na plenitude dos tempos, para que o Senhor estenda sua mão pela última vez, a fim de resgatar Seu povo, que é da casa de Israel.
Atos dos Três Nefitas 12:32-33, 12:32 Estas palavras, portanto, se aplicam aos gentios nos últimos dias. Sim, aqueles a quem este registro há de ser revelado na plenitude dos tempos, a fim de resgatar o meu povo, que é um remanescente de Jacó, assim como predisse Isaías quando escreveu: “Assim diz o Senhor Deus que ajunta os dispersos de Israel; e eis que eu ajuntarei outros a ele".
12:33 Portanto, Eu preservo essa doutrina e a preservo por Minha própria mão para ser restaurada nos últimos dias, com o propósito de cumprir as palavras de Isaías relativas ao dia em que Eu, Jesus Cristo, selarei definitivamente a lei e o testemunho através destes antigos registros, para a restauração deste importante mandamento entre os Meus discípulos que reunirei com a casa de Jacó.
O Livro Selado de Moisés 17:23, Contudo, eis que esta é minha obra e minha glória: levar a efeito a imortalidade e vida eterna do homem. E, agora, Moisés, meu filho, escreva estas coisas que te direi neste momento; porque, no dia em que os filhos dos homens menosprezarem minhas palavras e tirarem muitas delas do livro que escreverás, eis que levantarei outro semelhante a ti; e elas, outra vez, estarão ao alcance dos filhos dos homens mediante estas coisas que registrares agora - para que estas minhas palavras encontrem todos aqueles que crerem no meu evangelho eterno, para que este conhecimento que será revelado por este homem que suscitarei nos últimos dias, semelhante a ti, reúna novamente aqueles que me pertencem; porque são meus eleitos para apoiar este meu trabalho e restituir a herança de meu povo na parte final da plenitude dos tempos.

O sucesso de Enoque em estabelecer Sião entre seu povo deve servir como um exemplo inspirador e tranquilizador para os membros da igreja de que a grande bênção de Sião é possível de ser alcançada:

O Livro Selado de Moisés 4:40-41, 4:40 E, a partir de então, o Senhor abençoou a igreja de Enoque e os chamou de “o povo de Sião”; porque estavam todos congregados debaixo de suas leis e mandamentos; também abençoou a terra sobre a qual haviam se estabelecido entre as montanhas, porquanto floresceram como um povo pacífico, tendo todos os sentimentos em comum.
4:41 E o Senhor chamou o local do templo de Monte Sião e sua cidade de Salém, porque eram unos de coração e propósito e viviam em retidão, e não havia pobres entre eles. E assim, o povo da igreja de Deus passou a edificar, sob a supervisão de Enoque, uma sociedade de santidade; onde seus cidadãos haveriam de viver, em seus corações, todos os princípios de pureza exigidos por Deus e ser um povo santo. Haveriam, portanto, de ser um povo puro de coração; e os chamou de povo do convênio.

Os preparativos feitos hoje preparam o caminho para a próxima cidade santa. Os filhos do convênios têm a garantia de que Sião será uma realidade:

O Livro Selado de Moisés 4: 60, Se dará depois que a retidão e verdade varrerem a Terra, antes do grande e aterrorizante dia do Senhor; quando, enfim, Eu descer sobre meu povo nos últimos dias, assim como desci no meio de vós, em um templo erigido ao meu nome na terra que reunirei meus eleitos, em um lugar que prepararei de antemão, uma Cidade Santa, para que meu povo cinja os lombos e anseie pelo tempo da minha vinda; pois ali estará meu tabernáculo e chamar-se-á Sião, uma Nova Jerusalém.

O Livro Selado explica como Jesus Cristo preparou os habitantes do novo mundo com autoridade sacerdotal em preparação à grande sociedade sionista que eles alcançaram entre todos os povos da terra. Este mesmo sacerdócio foi restaurado hoje na igreja pelo profeta e vidente Maurício Berger. Vamos ler sobre a nação nefita:

Atos dos Três Nefitas 6:1-9, 6:1 Foi assim que Jesus nos disse enquanto estava entre nós: “Se obedecerem aos meus mandamentos estritamente e guardarem meus convênios, então serão minha propriedade especial entre todos os povos da Terra. E vocês mesmos, tornar-se-ão um reino de sacerdotes e uma nação santa".
6:2 Como parte de sua aliança com Abraão, de que todas as nações da Terra serão abençoadas por meio de uma “Semente Escolhida”, Ele, Jesus, sendo o “Descendente Prometido”, manteve esta mesma promessa entre os filhos de Leí, colocando sobre mim, Néfi, a presidência do sumo sacerdócio de Sua Igreja e a meus descendentes depois de mim, de geração em geração, em relação a sua administração aqui na terra de nossa herança, em paralelo com a administração da Igreja de Cristo na terra de Jerusalém; porquanto eu e meus descendentes, de acordo com a diligência que mostrarmos para o Evangelho de Cristo, seremos os canais de revelação para a igreja nesta terra de promissão, já que não temos contato com aquele que possui as chaves do Reino, colocado sobre a sua cabeça pelas mãos de Jesus Cristo, quando ele ministrou entre os judeus na terra de nossos antepassados.
6:3 A base desta promessa, que se estende sobre o primogênito desta semente, é sobreposta à cabeça de um descendente justo da linhagem de Néfi se o primogênito não tiver o desejo de preencher este ofício no lugar de seu pai, ou não é digno de tal.
6:4 Sendo eu, o próprio Néfi com quem Cristo fez este convênio, digo com toda a força do meu coração, que nós, nefitas, podemos sim, nos tornar propriedade especial de Jesus Cristo entre todos os outros povos da Terra e nos tornarmos um reino de sacerdotes e uma nação santa.
6:5 Saibam, portanto, todos vós, ó povo da Igreja de Cristo, de que Melquisedeque foi rei e sacerdote ao mesmo tempo, com ofício ao sumo sacerdócio igual a Enoque. E eis que, agora, temos esta mesma designação deixada sobre a cabeça de Néfi e estendida à toda nação nefita, com a oportunidade de produzir “um reino de sacerdotes” e, assim, prover um sacerdócio real entre os povos da Terra.
6:6 Mas essa condição depende de obedecermos estritamente aos mandamentos de Cristo e deveras guardarmos os seus convênios.
6:7 No entanto, vamos definitivamente entender que a lei de Moisés, que foi trazida pelos nossos antepassados para esta terra de promissão, serviu como um tutor até Cristo aparecer entre nós e nos dar uma nova aliança, na qual a promessa feita é que nós seremos um reino de sacerdotes segundo a Ordem de Melquisedeque, na qual o sumo sacerdócio, como era no princípio, será restaurado nos últimos dias.
6:8 E agora, irmãos, eis que eu, Néfi, sendo aquele sobre quem Cristo designou para a presidência do Sumo Sacerdócio, entre sua Igreja aqui na terra de nossa herança, convido-os para a assembleia geral, a fim de requerer de vós que guardeis os seus mandamentos; e nos dignifiquemos, diante de seus olhos, como povo santo e merecedor de sua graça.
6:9 Ergamo-nos, portanto, para construir a sociedade e a cidade que Jesus Cristo nos apresentou, para que assim possamos entrar no seu descanso.

Focalizando os mandamentos que o Senhor deu à igreja hoje, é fascinante refletir sobre a maneira como Deus expressou o convênio Abraâmico usando a palavra, "família". Revendo o convênio:

Gênesis 12:2-3 , E farei de ti uma grande nação, e te abençoarei, e farei grande o teu nome; e tu serás uma bênção; e abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão abençoadas as famílias da terra.

A escolha da palavra "família" é de particular interesse e significado para os membros do Segundo Convite. Os crentes de O Livro Selado sabem da importância primordial que o Senhor colocou em famílias de fé cristã forte e no relacionamento entre as famílias na formação da sociedade que irá lançar os alicerces de Sião:

Atos dos Três Nefitas 10:5, Aqui está uma sabedoria e uma promessa, já que Sião começa em nossa própria casa; então, as bases fundamentais da Ordem Unida de Enoque são as famílias que a compõem. Se, portanto, as famílias são fracas e desunidas em seus lares, então a sociedade de Sião não durará muito tempo; pois quando uma família desmorona, as fundações de nossa sociedade são abaladas. Não obstante, se as famílias não forem fortes e unidas, então nossa concepção de Reino de Deus entre os homens na Terra, não será nada além de uma fábula.

As famílias cristãs fortes têm um laço e uma capacidade especiais que ajudam cada membro através das lutas da vida e os apóiam no desenvolvimento de sua fé. As famílias unidas não estão limitadas às fronteiras impostas pelo homem por nações e culturas. As famílias unidas têm um laço que une os membros da família no amor. Deus usa a analogia entre as famílias celestiais e terrestres para enfatizar o princípio do amor e sua eficácia na produção de relacionamentos piedosos e duradouros. Deus é o Pai. Jesus é o Filho. Os redimidos são os filhos de Deus. Os membros da Igreja são irmãos e irmãs. O povo da igreja é a família de Deus. Há força e poder suficientes dados por Deus nas famílias para formar a sociedade sublime que é digna de ser chamada o corpo de Cristo.


O Livro Selado revela algumas informações essenciais para fortalecer as famílias. Por exemplo, Deus reservou o conhecimento de seu nome para que ele surgisse às famílias nos últimos dias a fim de equipá-las para o sucesso. Este conhecimento de seu nome como fonte de bons sentimentos, não foi dado a conhecer a Abraão, Isaac ou Jacob. Foi revelado a Moisés e aos israelitas, e agora foi revelado àquele como Moisés para santificar o povo do convênio nos últimos dias.

O Livro Selado de Moisés 14:15-16, 14:15 Então, Deus respondeu a mim, dizendo: EU SOU O QUE SOU. E isto é o que deveis dizer aos filhos de Israel, EU SOU enviou-me a vós.
14:16 Pois a ti faço saber o meu nome, que não revelei a Abraão; Isaque e Jacó. Tens, portanto, conhecimento que Eu Sou a existência além de qualquer razão ou causa; Eu Sou aquele que tudo preenche todas as coisas; que mora em luz inacessível aos homens na carne, a quem nenhum homem viu nem pode ver a menos que esteja vivificado no espírito, nem pode a língua do homem pronunciar o meu nome. Portanto, EU SOU e estou em vós; e vós estais em Mim, através dos sentimentos que emanam do meu nome

O Livro Selado tem muitas passagens que ensinam sobre sentimentos e como manter bons sentimentos e, portanto, a conexão com o Pai e o Filho. Considere estas palavras pungentes do Profeta Moisés:

O Livro Selado de Moisés 5:26-29, 5:26 A esses, eu, Moisés, claramente os ensinei no deserto e diligentemente procurei santificar a nação de Israel em sua totalidade, purificando seus corações de modo que seus sentimentos fossem os mais puros possíveis, a fim de tomar sobre si o nome de Deus e a Graça e o poder do sacerdócio entre seus descendentes; e, assim, poder obter e viver em sua plenitude a lei da consagração, com o propósito de tornar-se igual ao povo de Enoque, em uma perfeita Ordem Unida.
5:27 Pois eis que, em verdade, vos digo que os dons de Deus são apenas os sentimentos puros derivados de Seu nome em seus corações; e, por ser algo tão simplório para a classe dos sábios de Israel, tais dons não subsistiram por muito tempo em seu meio, porquanto não foram capazes de suportar sua presença em seus sentimentos; mas tão logo endureceram o coração por causa dos preceitos que tinham em relação às suas tradições, que nem foi possível passar adiante esse conhecimento para os seus filhos e estes para as futuras gerações; mas apenas um, dentre tantos homens da casa de Israel, foi capaz de compreender, sim, Josué.
5:28 Nem mesmo meus filhos puderam compreender a plenitude dessas coisas, devido aos preceitos que lhes foram transmitidos pelo meu sogro Jetro. Porque o Senhor exigiu de mim, Moisés, que depois de eu ter escrito estas palavras, que eu seja tirado deste povo, Israel; e, dentre eles, até mesmo o sacerdócio de seu Filho será tirado, para que não menosprezem este dom maior, o amor vindo do nome superior de Deus, e venham assim a profanar seu significado. Portanto, ele deve permanecer oculto do mundo até que este livro seja revelado na plenitude dos tempos; mas nem todos entenderão, exceto aqueles que acreditam.
5:29 Portanto, eu, Moisés, lhes digo novamente esta verdade, que os filhos dos homens que receberem estas coisas, quando na plenitude dos tempos chegarem, que eles ainda não estarão completamente prontos para compreender em sua plenitude as verdades aqui expostas, exceto para aqueles que buscam entender os mistérios de Deus.

Em conclusão, O Livro Selado é o encanto de Abraão porque contém o conhecimento restaurado que é necessário para o estabelecimento de Sião e, portanto, o cumprimento da bênção de que "em ti serão abençoadas as famílias da terra". O Senhor dá sua garantia de que seu povo na plenitude do tempo será bem sucedido na obtenção desta sociedade santa:

Os Doze Apóstolos de Moisés e a Terra Prometida 22-23, 22 E eis que não sois dignos de tamanha grandeza, porquanto almejei obter um povo para o meu nome, uma propriedade que Eu pudesse chamar de minha, uma nação de sacerdotes; mas esses não se qualificaram nos dias de Moisés.
23 Eis que, para esse fim, prosseguirei trabalhando; e, ao final de tudo, quando na plenitude dos tempos Eu vier, então hei de encontrar sobre a terra um povo pronto a me receber. Amém.

Será certamente um deleite para Abraão e seus descendentes quando Sião florescer e cumprir a bênção prometida do convênio. Abraão e toda a casa de Israel se regozijarão.

Salmo 53:6 Oh, que Sião veio, a salvação de Israel; pois de Sião serão julgados, quando Deus trouxer de volta o cativeiro de seu povo. E Jacó se regozijará; Israel se alegrará.

Amém!

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page